Deformidade em botoeira

botoeira.

O que é

É uma lesão nos tendões dos dedos, que impede que o dedo extenda totalmente. A articulação interfalângica proximal fica em flexão e a interfalângica distal em hiperextensão levando a deformidade típica.

 

 

Causas

É geralmente causada por um traumatismo forte com o dedo em flexão ou um corte na parte superior do dedo, que atinge o tendão extensor.

Aparece também com frequência em doentes com artrite reumatóide (cerca de um terço dos doentes).

Quadro clínico

Os sinais da deformidade podem desenvolver-se imediatamente após o traumatismo ou surgirem gradualmente (até três semanas)
O dedo na articulação interfalângica proximal não pode ser esticado e na distal não pode ser dobrado.
Edema e dor nas articulações interfalângicas.

Diagnóstico

Habitualmente evidente ao exame clínico
Estudo radiológico pode ser efectuado para despistar lesão óssea.

Tratamento

Deve ser tratada precocemente para evitar ou minorar limitação da mobilidade digital.

Tratamento conservador

botoeira. Habitualmente o indicado

Imobilização com talas: A tala será aplicada na articulação interfalângica proximal para a manter em extensão. Nesta posição as extremidades do tendão mantém-se juntas, possibilitando a sua cicatrização. Deverá ser usada 6 semanas (paciente jovem) ou 3 semanas para um paciente idoso. Após este período deverá ser mantida tala nocturna por um período de três a quatro semanas.

Exercícios: Poderão ser recomendados exercícios de alongamento para melhorar a força e a mobilidade digital.

Protecção: Para a prática de actividade desportiva de determinadas modalidades, o uso de tala poderá estar indicado durante várias semanas após a lesão inicial.

Tratamento cirúrgico

Poderá estar indicado:

  • Em doente tem artrite reumatóide.
  • Secção tendinosa.
  • Existe avulsão óssea.
  • Tratamento conservador se revelou ineficaz.

A cirurgia pode mehorar a dor e a mobilidade, podendo no entanto ser incapaz de corrigir completamente a deformidade, principalmente se esta já tiver mais de 3 semanas.

Mais informação na aaos


Imprimir   Email